Poetisa Leidiana S. Silva

Poetisa Leidiana S. Silva
********

domingo, 18 de setembro de 2016

CORAÇÃO DESILUDIDO

Coração desiludido
Descobriu: Foi tudo em vão
Nunca existiu o amor
Tudo foi só ilusão

Coração foi enganado
E coração despedaçou
Fizeram coração de bobo
Simplesmente o enganou

Coração se iludiu
E encontrou a decepção
Esse foi o fim de tudo
Partiu ao meio o coração

O coração despedaçado
Viu que o amor foi engano
E deletou do dicionário
As palavras "Eu te amo"

O coração desapontado
Quis com tudo acabar
Pensou até em uma cova
Vivo mesmo se enterrar

Realmente foi o fim
A esperança se perdeu
A fé que tinha foi lá embaixo
O coração esmoreceu

Coração pegou seus cacos
E sem saber o que fazer
Coração se remendou
E aos pouco parou de doer

Coração foi repousar
Para curar sua ferida
Mas ficou a cicatriz
E por toda sua vida

Com o passar do tempo
O coração se curou
Mas com medo de sofrer
Não quis mais saber de amor

Para falar a verdade
Ele não mais acredita
Amor para o coração
É algo que até lhe irrita

Essa foi a consequência
Do amor não correspondido
Pois tamanha decepção
Quase fez perder o juízo

Lhe fez desacreditar
Que ainda existe amor
Coração traumatizado
Nunca mais se apaixonou

De tanto sofrer
O coração fechado estar
Ele não quer sentir dor
Então não quer mais amar

Coração desiludido
É coração despedaçado
Está fechado para o amor
Pra não ser mais desprezado

Coração desiludido
Não quer se decepcionar
E para não voltar a sofrer
Não quer mais se apaixonar.

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

SE LIGA ENQUANTO HÁ TEMPO

Na vida é preciso
Aprender a dar valor
As pessoas certas
E trata-las com amor
Como sempre desejou

Aprenda a cuidar bem
De quem cuida de você
Trate com amor e carinho
Como quer que trate você
E não vai se arrepender

O que realmente importa
Não é ser importante
Mas sim dar importância
Para quem realmente
Se importa com você

Antes que seja tarde de mais
Seja capaz de semear a paz
A quem te der amor
Dê você ainda mais
E veja que bem te faz

É inesquecível a sensação
De saber que você próprio
É muito bom de coração
Saber que ama o próximo
Sem fazer decepção

Se liga enquanto há tempo
E mostre o seu talento
O dom de amar o próximo
E faça a diferença...
Esse é o momento

Essa é a hora, esse é o tempo
Exatamente agora
Vou recomeçar
E quem me valoriza
Valor também vou dar.

sábado, 10 de setembro de 2016

MEU AMOR PELA POESIA

Eu amo criar e criar...
Minha vida é escrever
Caro amigo e leitor
Eu escrevo é para você

Escrevo de alma
Criu da imaginação
Meu mundo é fantasia
Tristeza é uma inspiração

A solidão me atormenta
Mas também me dá ideia
Sinto-me encurralado
Tímido olhando a platéia

A alegria é um instinto
Coisa que raramente sinto
E geralmente quando tenho
Eu escrevo e também pinto

Mesmo que desanimado
Estou sempre a escrever
Essa é minha maneira
De problemas esquecer

Mas as vezes minha cabeça
Fica mais do que vazia
E não consigo criar nada
Nem de noite nem de dia

Quando isso acontece
É porque não estou bem
Pois esqueço até quem sou
E acho que não sou ninguém

Mas o instinto escritor
Esse sim não me esquece
Toca fundo minha alma
E minha mente enriquece

Volto a escrever
Com todo meu amor
Escrevo pra você
Meu amigo e leitor

Na tristeza ou alegria
Na saúde ou na dor
Estando bem ou não
Escrevendo sempre estou

A mente de um poeta
Viaja pela imaginação
Por isso que escreve
Guiado pelo coração

O coração o guia
Ao comando da sua mente
Conduzido pela mão
Escreve até o que não sente

O importante é escrever
O que importa é criar
Algo bem interessante
Para o leitor apreciar

Meu amor pela poesia
Me impussiona a escrever
E amo tanto o que escrevo
Que até eu paro para ler.

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

DILEMA DE AMOR E DECEPÇÃO

Tanto sofri, quanto chorei
Tanto dei amor
Quanto me decepcionei

Como tentei... e como insistir...
Só que no final, quanto sofrir!
E chegou uma hora que não resistir...

Lá no fim do porço, fiquei a mercer
Sofrir e penei... sem merecer
Cheguei até a adoecer

De tão grande tristeza caí na deprê
E chorava escondido
Para evitar de alguém ver

Isso sim é penar
Isso sim não é viver
Realmente isso: só podia ser sofrer

Isso sim ninguém merece
Pois não tenha quem aguente
"Nem covarde, nem valente"

Pois de tanto insistir
Um dia se cansará
E jogará tudo pro ar

Mas ao virar da página
O fim apareceu
E só ficou o adeus

E fechando o livro
Se troca de história
E a tristeza vai embora

Nova história, novo amor
Um arco-íris multe cor
Que, decepção superou

Vivo novamente, sem fantasiar
Sempre pé no chão
Pra não me decepcionar

Continuo amar e quero ser amada
Só que hoje em dia!
Também sou desconfiada

O sofrimento me fez quem sou
Uma pessoa triste
Mas que acredita no amor!!!

Jamais vou desistir
Não vou deixar de amar
Continuarei... no amor acreditar.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

SETEMBRO CHEGOU

Chegou setembro...
O mês independente
O mês da decisão
Mês que você sente
Que será diferente

O nono mês do ano
O mês definidor
Mês de honra e glória
Mês de grande luta
E também mês de vitória

E junto com setembro
O inverno chegou
Trazando o aconchego
De vestir um bom casaco
E se embrulhar com cobertor

Esquentar-se na foqueira
Ou em frente da lareira
Tomar um quente chocolate
Ou comer uma moqueca
Recheada com tomate

Agasalhar-se com suéter
Colocar um cachecol
Sei não tem coisa melhor
Ficar bem agasalhado
Esperando um dia de sol

Esse é setembro
Mês de muito frio
Começo do inverno
Quando até neva
No Sul do Brasil

Mas não se impolgue
Nada de se acostumar
Pois o inverno logo passa
E a primavera vai chegar
Então o frio acabará

Em sete de Setembro
Na chuva ou no frio
É liberada, pátria mil...
Grande comemoração
Em todo o Brasil

Então é setembro...
Setembro chegou...
Mês da independência
Do frio e do amor
Setembro chegou.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

SATISFEITAMENTE

Da vida não quero muito
Apenas quero ter certeza
De que pelo menos tentei
E se não tive tudo o que quis
Tive tudo o que pude ter

Amei tudo o que valeu a pena
E perdi apenas o que nunca foi meu
Onde passei deixei saudade
Misturada com o adeus
E quem me viu não esqueceu

Ganhei o que era pra ser ganho
Conquistei o que era para ser meu
Cheguei até onde era para chegar
Só fui onde era para estar
E só voltei onde era para voltar

Tentei e insistir...
Sem certeza de conseguir
E continuei tentando
Jamais eu desistir
Por isso estou aqui

Mesmo a quem não mereceu
Dei carinho e dei amor
Tratei com muito respeito
E tendo consideração
Sem merecer estendi a mão

Me arrependo do que não fiz
Quando eu queria fazer
Penso no que ia dar
Se iria ou não me arrepender
Mas já passou: Fazer o quer!

Na vida é assim mesmo
Um dilema por momento
Uma hora com determinação
E outra com arrependimento
Isso é "orgulho ou lamento!"

Por isso que a vida
Quero mais é aproveitar
E sendo ou não correspondido
Não vou desistir de amar
Tentando vou continuar...

Se vai ser ou não legal
Só chegando para falar
Não importa a distância
O importante é que você
Chegarar a alguém lugar

Meu conselho a você
É... não desistir, nem esmorecer
O que importa é tentar
Seguindo sempre em frente
Sabendo onde quer chegar

O que foi... o que será!
Sempre há preocupação
Mas esqueça a má sorte
E viva com satisfação
Pois nem tudo é em vão.